Reflexões no hospital, por Divaldo Franco

Divaldo Franco
Professor, médium e conferencista

 Há 38 meses senti os primeiros sinais de desconforto, no que seria posteriormente diagnosticado como hérnia de disco.

Submeti-me a uma intervenção cirúrgica e após algum tempo voltaram os sintomas anteriores. Após novos estudos radiológicos, foram constatadas três hérnias de disco com recomendação cirúrgica. Nesse período, enfrentando dores que se agravavam, embora medicação adequada, fisioterapia e bloqueios, submeti-me a uma delicada cirurgia, considerando-se a minha avançada idade (93 anos).

O insigne cirurgião Dr. Francisco Sampaio, do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, que já me acompanhava, programou o tratamento, e no último dia 29 de julho, com a sua equipe, realizou a delicada intervenção, que durou cinco horas e foi coroada de êxito.

Ao despertar, sem sentir as dores habituais, cada vez mais fortes, pensei que fosse o efeito da anestesia. Qual não foi, porém, o meu júbilo ao constatar que me recuperara totalmente do grave problema. Como já me encontrava com o pé e a perna esquerdos afetados por uma câimbra e paralisia, esse distúrbio prosseguiu porque um dos nervos havia sido danificado e o procedimento deveria ser um longo período de tratamento fisioterapêutico.

Corações amigos e afetuosos, atendendo à minha fraternal solicitação, oraram ao Senhor da Vida em meu benefício, e a resposta celeste não se fez demorada, facultando-me a recuperação possível, que ora me proporciona grande bem-estar e nenhuma dor.

No momento estou de alta por oito dias até a análise final que me liberará da abençoada experiência.

Desejo expressar o meu profundo respeito aos insignes mestres Drs. Francisco Sampaio e equipe (cirurgia), Roberto Kalil e equipe (cardiologia) e demais médicos, enfermeiros e auxiliares dos diferentes matizes que cuidaram de mim com carinho e zelo comuns.

Também é do meu imenso desejo agradecer emocionadamente aos Órgãos da Imprensa, da Comunicação Social pela Internet que acompanharam o transcurso da ocorrência feliz.

Às pessoas amigas, confrades e confreiras, conhecidos ou não, que me recomendaram à Divina Proteção, meus profundos sentimentos de gratidão.

O Hospital é lugar de sofrimentos, que são atenuados pela capacidade dos seus insignes mestres e servidores, que estão a serviço da humanidade, diminuindo as dores que a todos nos alcançam, e facultando, mediante as modernas tecnologias, os resultados a que se propõem.

É também lugar para reflexões em torno da vida e dos seus objetivos, proporcionando bem-estar e esperança de um mundo saudável.

Todos deveríamos uma e outra vez visitar um Nosocômio, a fim de mais valorizarmos a existência e o bem que poderemos fazer-nos uns aos outros, especialmente hoje.

Artigo publicado na coluna “Opinião” do Jornal A tarde do dia 6 de agosto de 2020.

Categoria:

Deixe seu Comentário