Ainda a Covid-19 - Divaldo Franco

  • 02/08/2022
  • 1 Comentário(s)

Ainda a Covid-19 - Divaldo Franco

Ainda a Covid-19

Divaldo Franco
Professor, médium e conferencista espírita

Enquanto a Ciência conjugada à tecnologia lança ao Espaço Sideral equipamentos de inabordável complexidade, o homem e a mulher contemporâneos deslumbram-se com as fascinantes realidades do Universo, remontando às suas indecifráveis origens, e deixam-se conduzir por Leis de Equilíbrio que aturdem e mantêm a vida nas suas expressões infinitas.

Os milênios de investigações demonstraram que paira soberana uma causalidade transcendente no momento inconcebível a respeito do Universo (ou Universos) no qual nos encontramos localizados. E, enquanto aumenta a grandeza cósmica, diminuem a presunção e a vacuidade do ser humano que se atribui valores que se encontram muito distantes da sua realidade.

O seus aparentes poder e glória, majestade e grandeza cedem lugar ao fenômeno biológico da morte, em face da interferência de vidas microscópicas ou acidentes que interrompem a harmonia do equilíbrio que deve viger em todas as formas.

Esse processo nunca se extingue, porquanto as incessantes transformações alteram a forma e ressurgem em aparências diferenciadas. Tudo é movimento ininterrupto gerando vida.

Concomitantemente, à medida que as extraordinárias massas se organizam e desajustam, novos e infinitos ciclos tomam forma sob leis inexoráveis e até o momento indefiníveis…

A realidade é que nos encontramos em um mundo de energia nas suas mais variadas expressões, desde o pensamento cósmico até as tragédias sísmicas.

Viver é o grandioso desafio que defrontamos sob o comando de forças telúricas que direcionam para o infinito.

Sir James Jeans, o notável astrofísico inglês, após estudos profundos em toda a sua existência, demonstrava que a vida é inextinguível, e o Espírito avança sempre na sua fatalidade eterna.

Vivemos uma hora paradoxal de grandeza e de degradação.

Enquanto inumeráveis males têm sido vencidos através das valiosas conquistas humanas, outros desafios surgem perversos e destruidores.

Degradação da matéria, quintessência, desaparecimento são expressões da mesma energia em modificações insuperáveis.

Nesse tremendo laboratório da Vida, o ser humano pensa e age, edificando e alterando o Universo.

Na raiz central de tudo, existe a Mente Divina governando e direcionando para a grande fatalidade, que é a perfeição.

Numa análise cósmica, tudo se encontra em harmonia.

Mesmo na tremenda pandemia que ainda ameaça a ordem terrestre, o sentimento de amor deve ser a tônica vitalizadora do destino humano.

Mantém-te em equilíbrio fisiopsíquico e supera as sequelas da Covid-19 e suas mutações degenerativas, não deixando que o teu pensamento desvaire ou perca o sentido existencial…

Em paz interior és vencedor, e ao contrário estarás vencido.

Artigo originalmente publicado no jornal A Tarde, coluna Opinião, em 28 de julho de 2022.


#Compartilhe

1 Comentários


Deixe seu comentário








Emerson Serpeloni

02/08/2022

Divaldo, sempre uma palavra perfeita para o momento. Realmente muito gratificante a leiura.

Aplicativos


Locutor no Ar

Anunciantes